SEJA BEM VINDO!

Este é o Blog Oficial da IEADC Igreja Assembléia de Deus em Cidelândia/MA e foi desenvolvido com o objetivo de
deixar você bem informado sobre o que acontece em nossa Igreja local, Regional, Nacional e internacional e ainda sobre
outros temas interessantes. Ajude-nos a mante-lo atualizado. Faça sua crítica e sua sugestão enviando EMAIL para
iead.cid@hotmail.com.br

A Redação.



domingo, 15 de julho de 2012

Homem acusado de blasfêmia é queimado vivo


Um homem não identificado foi queimado vivo próximo a uma delegacia na noite de 3 de julho, na área de Bahawalpur, Província de Punjab.

Homem acusado de blasfêmia é queimado vivo
O assassinato foi cometido sob a justificativa de que o homem havia profanado um Alcorão, o livro sagrado islâmico.

Segundo Shahzeb Jillani, correspondente da BBC na Ásia, a lei de blasfêmia do Paquistão prevê pena de morte, mas a sentença raramente é cumprida.

“A área onde este linchamento ocorreu é povoada por madrassas (escolas religiosas) dirigidas por radicais ou grupos sectários”, explica a jornalista.

O vice-superintendente do distrito disse que a delegacia havia recebido uma queixa de que um homem havia queimado páginas do Alcorão. Policiais foram até o lugar, detiveram a pessoa e o trouxeram à delegacia, onde foi encarcerado.

Segundo a agência de notícias ANS, o problema começou quando um grupo de líderes religiosos anunciou por alto-falantes que o homem havia “cometido blasfêmia contra o islã”. Isso gerou um alvoroço em torno da delegacia, e as pessoas exigiam que os policiais entregassem o homem.

Os manifestantes bloquearam a rua e quebraram os portões da delegacia, atacando os oficiais presentes no recinto.

“Eu também fui ferido durante o ataque. Os 15 policiais presentes foram levados ao hospital. Antes que obtivéssemos detalhes do preso, a multidão invadiu a cela, levou o prisioneiro, jogaram gasolina nele e atearam fogo”, conta o delegado.

“Eles também incendiaram as viaturas. A desordem durou umas duas horas. Só pararam quando o corpo do homem foi completamente queimado.”

O corpo foi levado para a autópsia a fim de se descobrir a identidade do homem. Até o momento, ninguém foi procurar pelo falecido.

Este incidente aumentou o medo da minoria cristã do Paquistão de que outros acusados de blasfêmia sejam vítimas de ações extra-judiciais como esta.

Fonte: Portas Abertas

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário